domingo, 16 de maio de 2010

Meu amor



Eu te amo, meu amor.
E desde o tempo em que eu procuro entender pequenos laços sobre mim, nada foi tão explícito quanto a sua aparição em minha vida. Tenho em raros momentos de reflexão, trechos de memórias antigas... Do meu “eu sem você”. São recordações pobres de sorrisos, escassas de amor. Lembro-me das vezes em que buscava incansavelmente preencher um espaço vazio que se fez morada dentro de mim. Eram dias exaustivos... Eu nunca encontrei nada que fizesse esse espaço se encher, e quando aceitei que era impossível, que eu não era o tipo de garota que escreveria uma história com um final feliz, você apareceu.
Foi como olhar o Sol.
E no outro instante, a vontade de tocá-lo surgiu - eu precisava ter certeza de que você era real. E acima disso, eu precisava sentir o seu coração bater... Os seus olhos brilhando ao encontrarem os meus, ofuscando todos os meus pensamentos e ao mesmo tempo, a vontade de ter você comigo para sempre.
Foi assim que eu me senti quando você se aproximou do meu campo de visão pela primeira vez.
E sinto até hoje, quando você diz o meu nome ou os meus apelidos. É maravilhoso ouvir você dizer “eu te amo”, como se fosse a primeira vez. Você torna essa frase diferente de “bom dia”. Eu não me canso de ouvir.
E não me canso de falar, que a minha vida é você.
Os meus sorrisos são seus, as minhas lágrimas – de saudade - são suas, os meus sonhos envolvem você, assim como os meus desejos e as minhas esperanças.
E cada segundo do relógio, cada batida incessante dos ponteiros, aquele espaço que antes era vazio e triste, torna-se uma fonte de felicidade.
Torna-se cada vez mais, parecido com você.
É por isso que eu te amo, meu amor.
É por isso que eu quero você ao meu lado no final da tarde, compartilhando o pôr-do-sol e imaginando se o dia poderia ficar melhor – impossível.
É por isso que eu te amo com todas as letras, com cada pedaçinho de mim, com defeitos e qualidades – eu te amo com todos os seus detalhes.
Obrigada por ser o meu arco-íris depois da tempestade.

Eu te amo, meu amor.


créditos da imagem: http://www.flickr.com/photos/36103166@N03/3795857366

5 comentários:

  1. LINDO LINDO dms, eu quase chorei. Suas palavras são maravilhosas Aninha *-*

    ResponderExcluir
  2. foi como olhar o sol. :( muito lindo, eu vivo procurando esses pequenos detalhes pra descrever uma pequena fração do que são meus sentimentos, porque claro a gente nunca entende a dimensão completa do que eles significam. muita sorte pro teu blog querida e obrigada pela visitinha! *.*

    ResponderExcluir
  3. Tem selinho pra ti, lá no meu blog :*

    ResponderExcluir
  4. Obrigada meninas!
    Bia, a gente nunca vai conseguir compreender a dimensão do Amor mesmo... Mas podemos senti-lo, tocá-lo e até mesmo vê-lo durante o dia. Isso é confortante, gostoso... Tanto quanto um Sol aparecendo durante um dia de inverno ;) Beijo Bibes

    ResponderExcluir
  5. Que lindo esse texto!
    Amar é mesmo tudo. Só quem tem ou já teve um grande amor entende realmente como tudo é.
    Lembrei do meu amor :')

    Belas palavras! *-*

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...