quinta-feira, 20 de junho de 2013

Quem não pula quer tarifa!

 
instagram: @olacocorderosa

Foi um dos momentos mais incríveis da minha vida. Sei que por mais que eu tenha uma memória péssima, a tarde de ontem será um daqueles dias que eu nunca vou esquecer. Depois de tanta indecisão, ansiando por ir e pesando os pontos positivos e negativos, lá estava eu, com as minhas amigas e mais umas três mil pessoas em frente a estação de Osasco, lutando por nossos direitos e mostrando para o estado de São Paulo, para o Brasil e para o mundo que por aqui os cidadãos também acordaram. 

Peço desculpas por ter começado esse texto de maneira tão catafórica, fazendo alusão aos meus sentimentos para depois explicar onde é que eu estava e porque eu estava. Mas acredito que esse tenha sido o melhor jeito, pois primeiro eu senti a emoção de estar lá e aos poucos, a ideia de que o país está mudando entrou de vez em mim e em todos que estavam concentrados na estação por volta das cinco e meia da tarde. 

Em meio a cartazes, bandeiras da pátria e rostos pintados de verde e amarelo, vimos pessoas de todas as idades, unidas por um ideal: mudar o país. Fomos para a rua para dizer ao Estado que não concordamos com as tarifas (licença para uso de superlativo) altíssimas do transporte público, com a corrupção de colarinho branco que desviam verba pública para o bolso sujo dos políticos que invadem a nossa televisão durante as propagandas eleitorais - com aquele típico sorriso amarelo e aquela cara de "sou do povão", com a falta de infraestrutura, com a violência generalizada, com o salário-vergonha dos profissionais da educação e não poderia deixar de citar aqui: com os gastos relacionados à Copa do Mundo de 2014 que só em fevereiro desse ano já ultrapassaram a marca de R$ 26,5 milhões. É tanta coisa errada que eu poderia passar o dia inteiro citando motivos para irmos às ruas para mostrar aos governantes que não estamos mais alheios a tudo. 

instagram: @olacocorderosa

O momento que os professores de História almejaram por tanto tempo finalmente aconteceu. Estamos todos juntos, até que enfim. Isso me faz lembrar uma música do Charlie Brown Jr., chamada Não É Sério. Vocês conhecem? Tem um trecho que não sai da minha cabeça: o que eu consigo ver é só um terço do problema, é o sistema que tem que mudar, não se pode parar de lutar, se não, não muda. A juventude tem que estar a fim, tem que se unir.

3 comentários:

  1. É realmente lindo ver tudo isso acontecendo em nosso país, Ana. Estive na manifestação de segunda-feira e me arrepio só em lembrar! O povo cantando e lutando pelos seus direitos é algo marcante. Adorei o post e fico feliz que tenha participado desse momento marcante da nossa história =)

    Beijos da Cá
    outonize.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal saber que você participou, Camila! Acho que estamos no caminho certo. Conquistamos o primeiro objetivo (redução das tarifas), agora podemos lutar pelos próximos! Um beijo.

      Excluir
  2. Não gosto de participar de passeatas e manifestações como essas que tiveram pelo Brasil afora.
    Claro que não sou totalmente contra as causas, apesar de detestar narizes de palhaço e a expressão "pão e circo" muito utilizada nesse contexto, mas, definitivamente, não é do meu jeito.

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...