sexta-feira, 7 de junho de 2013

Sobre o dia dos namorados


Esse texto que você vai ler agora (ou deixar pela metade), vai ser uma tentativa de explicar a minha opinião sobre o dia dos namorados. Se você curte a ideia de comprar presentes, levar o seu cônjuge ao shopping nessa data, sugiro que pare por aqui. 

Eu nunca entendi o valor que as pessoas dão à essas datas comemorativas, onde os mais felizes são os vendedores e empresários. Eu nunca entendi o valor  super estimado à presentes embrulhados, como perfumes e relógios. Aí é claro, você poderia me dizer em resposta:

- Ana, isso é uma demonstração de afeto, uma maneira de você mostrar para a pessoa que você lembrou dela, seja no seu aniversário, no dia dos namorados ou no natal.

- Ok - eu diria - mas e nos outros 364 dias? O que supostamente devemos fazer para que a pessoa saiba que lembramos dela? 

Deixa eu contar uma coisinha, só uma coisinha para vocês: essas datas foram inventadas para que o comércio faturasse mais e isso gerou uma fama tão grande, que é possível que um ou dois casais tenham terminado por que um deles esqueceu o trigésimo nono aniversário de namoro, que coincidia no 12 de junho. Quer ter certeza de que o que eu estou falando é verdade? Assista aos telejornais nos dias 11, 12 e 13 deste mês. Repare bem nas matérias relacionadas ao dia dos namorados. Envolveram números? Pois é.

Porque eu estou falando disso? Porque eu namoro a quase quatro anos e estou cansada dessa baboseira. Estou cansada das perguntas fatídicas que sempre surgem no dia 13 de junho, vindas de alguma garota que quer saber se o seu presente foi melhor do que o das outras, sobre postagens com o título "wishlist do dia dos namorados" ou "o que os meninos (as) querem ganhar" e coisas do tipo - ora e precisa de lista? AMOR, porra!

Pausa para o primeiro palavrão no blog. 

Namoro é muito mais do que comemorações e presentes. É muito mais do que tirar uma foto bonita com o seu broto pra ganhar curtidas.

É ir além do que todo mundo espera. É ficar ansiosa porque daqui a cinco minutos ele vai tocar a campainha da sua casa. Porque ele lembrou que você não dorme sem meias e emprestou as deles, pois você esqueceu de levar as suas. É sentir amnésia num abraço bom, daqueles que deixam a nossa roupa com um perfume gostoso. É quando os problemas se tornam uma piada diante de uma tarde olhando o mar, juntos. 

Entendem o que eu quero dizer? 

- Sim, Ana, você está querendo dizer que não devemos dar presentes no dia dos namorados.

- NÃÃÃÃÃO! Leia de novo. 

Eu estou tentando dizer que essa é uma data, mas apenas isso. Você tem 365 dias para surpreendê-lo. Porque escolher apenas uma? Porque não todos os dias? Uma frase, um beijo, um "eu estou com você", valem muito mais do que uma camisa dos Beatles ou sei lá, duas entradas no cinema. 

Não se iluda com essas comemorações. Elas são pensadas em número e não em casais felizes. Eles querem mais é que vocês briguem, pois assim eles faturam na reconciliação. 

Peguei pesado?

É, acho que sim. Mas eu precisava ser sincera, precisava dizer pra vocês o que eu sinto em relação a isso. Sei que sou apenas uma garota comum, que escreve num blog cor de rosa, que adora livros e que quer ser professora - sei pouco ou quase nada sobre o mundo, mas se eu aprendi alguma coisa em quatro anos de relacionamento, podem ter certeza que eu vou compartilhar com vocês. As coisas boas e as ruins, claro. Aqui deixo uma coisa ruim, mas que pode vir a ser uma coisa boa: não se preocupe com o dia 12. Preocupe-se com o dia 13, com o dia 14 e com o resto da semana.

Preocupe-se com felicidade que você vai encontrar nos olhos, no coração e nos gestos - e não naquela ligeira, que surge quando desembrulhamos um "presente" e que da mesma maneira que vem, se dissolve nas próximas horas. 

É isso. 

Feliz 365 dias dos namorados.

3 comentários:

  1. Amei o que você escreveu, não é só uma garota de 24 anos que nunca passou o dia dos namorados namorando. Quem lhe fala é uma meia romântica que sempre sofreu com isso. Apesar de ver vários relacionamentos baseados em coisas matérias, eu particularmente acredito que as pessoas tem que deixarem de ser mais vazias e encher-se de que verdadeiramente importa. O AMOR !
    Barbara Julia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Barbara, pois só o amor permanece. As roupas ficam justas ou afrouxadas demais, os perfumes acabam, os embrulhos são levados... enfim, sei que é importante presentear de vez em quando, não estou dizendo que nunca presenteei meu namorado, muitas vezes, por sinal! Mas faço isso porque me dá na telha, porque quero fazer algo especial, nosso. Essa época do ano é muito chata, cheia de comerciais falsos, de pessoas querendo comprar mais pela data do que pelo sentimento.
      Continue acreditando no amor, é um sentimento que vale a pena. Beijos.

      Excluir
  2. Parabéns pelo texto, Carol!! Tenho que dizer que concordo plenamente!

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...