quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Diário de uma estudante de Letras: palestra Dom Casmurro com Alcides Villaça


Oi, leitores! Semana passada eu fui com uma amiga (Ariane, que também é estudante de Letras e está no quarto semestre do curso) na palestra do professor Alcides Villaça sobre o livro Dom Casmurro, do Machado de Assis.

Pra quem ainda não ouviu falar do palestrante, o professor Villaça leciona na USP, é doutor em Literatura Brasileira com ênfase em Poesia Moderna e nos últimos anos tem estudado a produção dos contos de Machado de Assis. 

A palestra começou por volta das duas horas. O professor Villaça sentou-se e começou com um pequeno resumo sobre a obra Dom Casmurro.

Bento Santiago se encontra velho e sozinho, quando começa a escrever a sua história com a finalidade de atar as duas pontas de sua vida e assim, compreender a si mesmo. É claro que muitos anos se passaram desde a sua juventude - como o próprio narrador enfatiza, e todos os acontecimentos de sua trajetória passam pela sua interpretação. Bentinho é um narrador volúvel e quer que o leitor acredite nele. 

O professor Villaça, ao longo das duas horas de palestra, fez a descrição dos personagens centrais da obra:

Dona Glória: ela é a matriarca da família, mãe de Bentinho e viúva. Fez uma promessa que não que cumprir. É perceptível ao leitor que os demais personagens estão sempre ao redor de Dona Glória, como se ela fosse uma rainha.

Tio Cosme: advogado, é um personagem que não se envolve na história, fazendo "pano de fundo" para a casa de Dona Glória.

Prima Justina: é a que tem a língua afiada e que analisa tudo e todos de forma irônica.

José Dias: o agregado da casa de Dona Glória adora os superlativos e é conselheiro da viúva. Ele tem o dom de se fazer aceito e necessário, sabe manipular os outros afim de alcançar os seus interesses, mas oculta os seus propósitos.

Escobar: antipático, melhor amigo de Bentinho, bom em matemática e tem um auto controle muito presente na trama. 

Capitu: a dona dos olhos de ressaca era reflexiva e amiga de Bentinho na juventude. Inteligente, prática e com personalidade marcante.

Bentinho: muito apegado a mãe, o Bentinho foi um adolescente tímido, sem muita iniciativa e apaixonado pela Capitu.

Foi uma palestra muito interessante. Eu aprendi muito com o professor, pude perceber detalhes que passaram desapercebidos quando eu fiz a leitura. Machado de Assis tem um jeito único para escrever, ao mesmo tempo em que ele nos deixa na dúvida em relação ao adultério de Capitu, ele nos aproxima dos personagens, nos questiona como leitores e nos convoca a participar da trama.

Para mim, foi uma experiência única participar da palestra. Obrigada, Ariane, por me convidar! 


Não se esqueçam de ler a resenha Dom Casmurro, clique aqui.

Leitura do trecho da obra:


Espero participar de outras palestras futuramente. E vocês, leitores? Já foram a alguma palestra literária? Contem pra mim nos comentários!

3 comentários:

  1. Tô relendo Dom Casmurro e farei o papel da Capitu em uma peça na faculdade. O livro é leitura mais que obrigatória na matéria de Literatura Brasileira II. Gostei muito da sua resenha (:

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu também estudo Letras - você cursa na USP?
    Algumas pessoas procuram o áudio ou vídeo dessa palestra do Vilaça - a procura está tão grande quanto por um celular com Flappy Bird, :P!
    Se souber de alguém que gravou, poderia me informar?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Bem, eu não gravei a palestra, apenas anotei tudo o que ele falava, hehe. Infelizmente, não conheço ninguém que tenha feito a gravação...

      Excluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...