sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Aquela palavrinha


Tem certas palavras que usamos com mais frequência do que outras. Certas expressões também. Tenho um amigo que, por exemplo, diz "eu te amo" para os amigos independente da hora ou do humor. Tenho uma outra amiga que não dispensa o "né?", como se todas as suas frases precisassem desse complemento viciante. 

Eu também tenho uma palavrinha que não sai da minha boca. Ela é usada como substantivo ou adjetivo, dependendo de quem a emprega e da circunstância. É formada por quatro letras. Eu preciso movimentar meus lábios apenas duas vezes para pronunciá-la. Me-do. Medo.

É frustrante perceber que depois de tantos anos eu ainda sinto medo de tantas coisas. É claro que não sinto medo do escuro - aliás, só durmo se o meu quarto estiver um breu, ou medo de cair do pé de amora que tinha em casa. Não, nada disso. O que me assombra é aquele medo do incerto. A insegurança do "sim", do "não", do velho e do novo. 

Ufa. Não dá pra medir o quanto me sinto mais leve apenas por desabafar, por destrancar as portas onde guardei o medo, por abrir as janelas e deixar um pequeno feixe de luz entrar...

Mas aos poucos vou aprendendo a lidar com ele. Sei que a vida é feita de nossas escolhas e não temos tempo para pensar demais nas consequências dos nossos atos. É preciso viver e arriscar - e saber se perdoar quando algo der errado. 

O que mais me travava e consequentemente, o que fazia o medo tomar conta das minhas ações, era justamente pensar no que os outros pensariam de mim. Dá pra acreditar nisso? Dá pra acreditar que eu tinha medo disso?

Estou escrevendo para contar que risquei essa palavrinha do meu dicionário particular. É claro que não estou dizendo que nunca mais sentirei me... quer dizer, aquilo. Sou feita de sentimentos da cabeça aos pés, então estou sujeita a todos os tipos de emoções. Mas a partir de agora, não o evitarei em cada esquina, não desfarei os meus planos por causa dele e nem passarei uma noite em claro, imaginando milhares  de possibilidades pessimistas. Não. Não mais.

Já pode apagar a luz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...