segunda-feira, 2 de junho de 2014

Meu pequeno gerúndio


Tem coisas que eu evito escrever e até mesmo falar, porque sou receosa em relação aos efeitos que aquelas palavras podem ter nos meus dias. Hoje, de algum modo, deixei esse medo de lado, porque a vontade de desabafar é maior do que qualquer descuido que eu poderia ter ou de qualquer risco que eu poderia levar ao continuar escrevendo.

Quando eu era nova - mais nova do que eu sou hoje, eu não me sentia bonita, mas isso era consequência da timidez, minha companheira inseparável. Com o passar dos anos, fui me afastando daquela insegurança que me impedia até de fazer amizades e dei espaço a uma nova realidade, muito mais tranquila e feliz.  O namoro também me ajudou muito - e de uns tempos pra cá, passei a me sentir mais bonita e menos preocupada com o que os outros pensam - até porque, eles sempre pensarão algo, não é mesmo? 

Mas toda a insegurança voltou quando coloquei aparelho. Vai soar ridículo vindo de uma mulher de vinte anos, mas eu chorei na noite em que eu voltava pra casa depois do dentista. Imaginem só, o metrô lotado e eu lá, chorando enquanto olhava o meu reflexo no vidro. Quando cheguei na estação, o Lucas estava lá me esperando, e aí que o choro não parou. Eu estava com vergonha, não queria que ele me visse sorrindo. 

Escrevendo todas essas pequenas angústias que não duraram nem quarenta minutos, eu posso perceber o quanto eu exagerei na coisa toda. 

Durante dois meses, eu evitei tirar fotos sorrindo. Foi complicado, porque até na minha festa de aniversário eu não quis mostrar os dentes e todo aquele ferro que os acompanhava. Percebo agora que isso se tornou uma neura minha, particular e irritante. Tinha passado tantos anos sendo tímida, tantos anos sendo insegura com minha aparência e meus gestos e depois aprender a não me importar com essas coisas, pra voltar tudo de novo?  Ter que viver e conviver com todos esses sentimentos ruins?

Não. 

Não poderia deixar que isso acontecesse de novo. Eu tinha a escolha em minhas mãos e quando tive a consciência disso, tomei a decisão de sorrir. É! Sorrir nas fotografias, mas principalmente, sorrir em companhia. Porque no fundo eu sabia que quem gostava de mim, vai continuar gostando com ou sem o aparelho, e além disso: eu estou feliz por finalmente ter condições de pagar um bom tratamento sem a ajuda dos meus pais. Como posso abandonar todas essas sensações boas? 

Não é um estado permanente. É o meu pequeno gerúndio. Estou usando aparelho e talvez por mais um ano você me veja assim, sorrindo e mostrando minha parafernalha metálica. Você se incomoda? Por favor, espero que não, porque estou voltando a sorrir - e sorrir é sempre uma boa ideia, certo?

Aliás, essa história de mudar a cor do elástico todo santo mês até que é legal. Tem um rosinha bebê que fica bonitinho em mim. 

8 comentários:

  1. Ana, aparelho deixa a gente diferente sim, mas como tudo na vida, passa!
    E ai quando você for tirar, vai ver como seus dentes ficaram bonitos, e ai você vai começar a se achar ainda mais bonita.
    Apesar da dor quando vai fazer manutenção ~terrível~ e dos machucadinhos na boca, vale a pena :)

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, Ana! Parabéns!!! Sorrir afasta as coisas ruins. Sorria sempre! Obrigada por compartilhar suas experiências conosco!
    Valéria Bazilio.

    ResponderExcluir
  3. Aaah eu adorava usar aparelho, Ana! Sério, se meu dentista me falasse q eu teria q usar por mais um ano eu ia ficar bem feliz ahahah adorava trocar a cor das borrachinhas todo mês. Mas a nossa relação com a aparência é uma coisa bem complicada mesmo. Por mais que te digam q "você não deve se preocupar com isso!", ou "Não se importe tanto", ou até mesmo "Você tem que se aceitar" É tão bonita!", você sempre vai achar que tem sim um motivo para se preocupar. É uma coisa muito pessoal, íntima até. Mas encarar tudo isso sorrindo é tão melhor, deixa a vida tão mais bonita (:

    E vc tá linda com esse trilho de trem nos dentes!!! hahahahahaha
    Beeeeeeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk valeu, Ka! No começo é meio chatinho, mas agora não me incomoda tanto :D

      Excluir
  4. Aninha, você é linda de qualquer jeito! (sei que é clichê, mas é a verdade)
    Percebi que você voltou a sorrir logo pelo seu sorriso na foto! E eu adorei!!
    As pessoas sempre vão achar algo mesmo, então sorria! ;)
    Beijinhos <3

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...