domingo, 4 de janeiro de 2015

Leitura da semana: Capitães da Areia, de Jorge Amado


Quero começar este post agradecendo a minha amiga Lais, por ter me presenteado com este livro. É claro que ela não usou essas palavras, aliás, ela disse "emprestado", mas convenhamos que os Capitães da Areia ficaram elegantes na minha estante. Se bem que são tudo uns batuta, ficariam elegantes em qualquer lugar. 

A primeira vez que eu li Capitães eu tinha 17 anos e lembro que foi uma leitura marcante - nunca me esqueci dos meninos do trapiche, especialmente do João Grande, menino bom, não existe ninguém melhor que ele em toda a Bahia.


Esta é a história de um grupo de meninos que moram nas ruas de Salvador, ao relento da cidade e que para sobreviverem, cometem assaltos, provocam o medo entre os habitantes e a fúria dos policiais. São crianças que amadurecem antes mesmo da puberdade, crescendo sem o amor de uma mãe, sem o carinho de um pai.

Pedro Bala é o líder dos Capitães da Areia, todos no trapiche o respeitam e acatam suas decisões. É corajoso, sabe conversar com os meninos, planejar os trabalhos, tem autoridade na voz. Há também o Professor, braço direito de Bala, o único que sabe ler e que é agarrado aos seus livros. Sem-Pernas é o mais distante de todos, dentro dele há apenas o ódio, de tudo e de todos. É leal apenas aos Capitães, à Pedro Bala. 


O livro narra as aventuras dos meninos, a luta pela sobrevivência, a carência de afeto, o descaso da sociedade, mas também fala sobre a esperança, sobre o primeiro amor e suas descobertas, sobre a vontade de mudar de vida, de seguir um sonho.

Jorge Amado nos conta esta história com tamanha paixão que é praticamente impossível não se apegar às crianças, não se entregar à este romance como se fosse um pedaço do trapiche. 


Titulo: Capitães da Areia
Autor: Jorge Amado
Editora: Record
Romance
256 páginas

6 comentários:

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...