terça-feira, 3 de março de 2015

Leitura da semana: Anjo de quatro patas, de Walcyr Carrasco


A mãe do Lu me emprestou esse livro semana passada e durante três dias eu convivi com o Uno, o husky do nosso narrador. O livro é organizado em capítulos, mas para mim, cada capítulo é como uma crônica das peripécias do Uno. 

Tudo começou quando o irmão do Walcyr, o Cláudio decidiu montar um negócio envolvendo a venda de filhotinhos de huskies siberianos. 

- Começamos com um casal. Na primeira ninhada, a cadela terá uns dez filhotes. Vendemos oito e ficamos com mais um casal. Na outra, teremos vinte cãezinhos. Adotamos mais dois e... (pág. 7)
Tinha tudo para dar certo esse plano, mas logo no início, o Cláudio descobriu que o macho era estéril. Então, eles decidiram pegar emprestado um husky de um canil para cruzar com a fêmea. Pronto! O problema foi solucionado. Certo? 

Resposta: por um tempo. A cadela ficou "grávida" e no dia previsto para nascerem os filhotinhos, Cláudio e sua esposa foram esperançosos ao veterinário, calculando o quão milionários ficariam com as vendas dos bichinhos. Contudo, veio a surpresa: só nascera um filhotinho. 

Nunca um projeto de riqueza desabou tão depressa! Meu irmão abriu uma cerveza e declarou:
- Acabou essa história de criar cachorros pra vender. Vamos ficar com o filhote. (pág. 12)
Então o Uno foi morar com eles por um tempo, mas como todos nós sabemos, é muito comum que dois machos não convivam bem, então o casal teve que doá-lo para o Walcyr, que aceitou logo de cara. 

Agora, vamos falar um pouco sobre o nosso narrador: ele não estava passando por um momento bom em sua vida. Sua companheira falecera a pouco tempo e Walcyr ainda estava aprendendo a lidar com tamanha perda. O Uno chegou num momento em que seu coração estava fechado para o amor, mas aos pouquinhos, o husky foi ganhando espaço. 

Dessa convivência surgiram muitas histórias e é por isso que eu considero o livro um conjunto de crônicas engraçadíssimas sobre o Uno. Uma das que eu mais gosto é a história dos patos. 

Certo dia, Uno desaparecera. Os huskies são conhecidos por não saberem voltar pra casa e isso deixou o nosso narrador extremamente preocupado. Onde ele fora? Será que estava bem? Alguns dias depois, Uno voltou todo sujo, com penas brancas grudadas no seu pêlo. Walcyr achou estranho, mas deixou passar. 

No mesmo dia, o síndico foi noticiá-lo de que Uno havia comido um dos patos do lago.

- Uno, seu safado! Você comeu o pato?
Ele sentou-se em um canto da varanda. Assumiu as filosófico, como se nada fosse com ele.
Foi ele, sim, todo mundo conhece seu cachorro. - disse o síndico. (pág. 74) 

Essa e outras histórias preenchem o livro. É uma leitura leve, divertida, feita para ser lida numa tarde de descanso. Com a ajuda de Uno, Walcyr superou sua perda e constituiu sua carreira na mídia. É uma história de companheirismo, de amizade e sobretudo de amor incondicional. 

4 comentários:

  1. Essa capa é só amor. Apaixonadíssima!

    http://skywithdream.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...