terça-feira, 17 de maio de 2016

Quando alguém escreve um texto para você, sem saber que o escreveu para você (mas fica aqui o meu muito obrigada!)

Desde os 16, acompanho o blog da Bruna Vieira, o Depois dos Quinze. Semanalmente, acesso a página para ler as últimas postagens e as minhas favoritas são os textos. Tanto a Bru quando a Au Sonain, escrevem muitíssimo bem - e de vez em quando, sinto que suas palavras foram feitas para mim, sabe? Essa sensação foi muito forte hoje, quando li o texto "Você aguenta", da Au.

Em suma, a autora nos mostra a força que temos lá dentro de nós, mas que por alguma razão, em certos momentos de nossas vidas, nós desacreditamos nela.

É difícil admitir, mas eu senti isso. Eu vivi aquela dor indescritível de ser deixada e a única coisa que eu conseguia dizer para os meus pais era é muito para mim ou eu não consigo ou ainda o clássico por que comigo?

 Era horrível, leitores. Eu, que sempre fui otimista, que da "turma" era aquela menina besta, que fazia todo mundo rir de coisas aleatórias, que sorria em todas as fotos, de repente, passei a enxergar o mundo acinzetado. Não queria comer. Não queria ir para a faculdade. Não queria mais O Laço Cor de Rosa!

Dá pra acreditar nisso?

Sim, dá. Hoje, depois de 3 meses, eu consigo entender uma boa parte do que aconteceu comigo, com bastante clareza até. A gente acha que entende a letra de "Let it be", dos Beatles, mas a verdade é que não somos preparados para situações difíceis. Nossos pais até que tentam nos ensinar coisinhas básicas, mas sinceramente, quem dá ouvidos? A gente tem que quebrar a cara para aprender.

E eu aprendi tantos, leitores. Sou muito mais forte do que imaginei que fosse (e muito mais amada também!).
"É aquela situação que você foi levando para ver onde daria? Ou a oportunidade que simplesmente se transformou em algo ruim e começou a te atrapalhar? É aquela amizade que te faz mal? Aquela pessoa que parecia especial, mas não era tudo isso? O dia tenso em que tudo virou do avesso? Aquela notícia inesperada que te pegou desprevenida, mudando o seu humor na mesma hora?
É tudo isso e, ao mesmo tempo, não é. É apenas a vida.
É a vida testando as suas forças, tecendo as tramas, te mostrando que nem sempre é fácil, mas que você deve passar por ela com a leveza de quem carrega apenas uma pena.
Compre esta ideia: no começo, pode parecer uma tonelada, mas, se a sua cabeça mentalizar que é apenas uma pluma, uma pluma será."
Está aí. Tudo faz sentido.

A impressão que tenho é que alguma amiga minha contou a história para a Au, e ela, com seu coração cheio de boas palavras e sensibilidade, escreveu sobre mim.
"Por isso, levante esta cabeça. Agora o que importa é você e todos os seus objetivos, alinhados, e a determinação para continuar sutilmente, tão leve como o vento. Porque você aguenta. Você consegue."
Seguimos em frente - não porque não temos outra escolha, mas porque é a melhor opção. Sempre. Obrigada, Au. 

Um comentário:

  1. Me traduziu...e isso é algo que eu ainda não sei fazer direito (sorriso triste)

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar O Laço Cor de Rosa. O seu comentário é muito importante para mim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...